terça-feira, 10 de janeiro de 2012

EH PÁ, FECHA LÁ A MERDA DA JANELA, QUE EU APAGO O CIGARRO.


Num dia com notícias pouco animadoras para os fumadores, lembrei-me dum episódio passado há uns anos. Antes da proibição de fumar em recintos fechado, trabalhei numa empresa com muitos fumadores da pesada, pouca ventilação, e em que no inverno havia dias em que aquilo parecia a Londres dos tempos do smog.

Entretanto foi para lá um administrador não fumador, que ao contrário do que é habitual entre os abstémios não se importava que o pessoal fumasse no gabinete dele. O único senão é que quando alguém puxava do cigarro, ele abria a janela.

A guerrilha durou uns meses, cigarro aceso, janela aberta, até que num daqueles dias de inverno em que sopra um vento gelado, numa longa reunião com a direcção no gabinete do administrador, a certa altura, um dos directores apagando o cigarro admitiu a derrota: Eh pá, fecha lá a merda da janela, que eu apago o cigarro.

Sem comentários:

Publicar um comentário