sábado, 22 de outubro de 2011

De que falam os líderes europeus quando falam de perdão da dívida, recapitalização da banca, eurobonds, ou saída do euro.


Um post no POLITEIA dá uma boa ajuda a tentarmos perceber muito daquilo que aparece nos títulos das notícias, mas que ninguém explica à gente. Aqui ficam dois parágrafos da introdução, para ler o resto é só fazer clique no texto. Não perca, vale mesmo a pena.

INTRODUÇÃO

"Começando pelo fim: a zona euro não tem futuro. Mais cedo do que tarde o euro terminará e com ele o sonho de construir uma Europa unificada.

O mais provável é que as decisões já estejam tomadas. Mas como ninguém quer assumir a responsabilidade de uma “acção directa”, as coisas estão sendo manobradas de modo a que o euro impluda nos países em grandes dificuldades, a começar pela Grécia, e depois os efeitos dessa implosão se propaguem aos restantes de modo a que o fim da moeda única apareça como uma inevitabilidade ditada pela situação calamitosa dos devedores."

Sem comentários:

Publicar um comentário