domingo, 15 de julho de 2012

GOVERNO PESSIMUS QUASE EM COMA.


Se tem andado por aí nos festivais e não está a perceber pevas do que se passa com o Governo, eu explico:

Imagine uma banda, não propriamente de rock, mais tipos criada para fazer as primeiras partes dos concertos do Tony Carreira, ou da Merkel, sei lá.

O vocalista é o Passos, o Gaspar é o compositor, adapta a musica e as letras da troika, o Relvas é o manager que só dá broncas, e os outros elementos da banda limitam-se a fazer uns ruídos indistintos, e às vezes uma macacadas para animar a claque.

É isto, não é?

Sem comentários:

Publicar um comentário