domingo, 15 de junho de 2014

A ESCOLHA DA SELECÇÃO, OU UMA OPORTUNIDADE PERDIDA DE SE AFIRMAR A HISTÓRIA COMUM DE PORTUGAL E DO BRASIL.


"...até que, terça-feira das Oitavas de Páscoa, que foram vinte e um dias de Abril, (...) topámos alguns sinais de terra, os quais era muita quantidade de ervas compridas, a que os mareantes dão o nome de botelho, assim como a outras a que dão o nome de rabo-de-asno. (...)
E à quinta-feira, pela manhã, fizemos vela e seguimos direitos à terra (...) onde todos lançámos âncoras em frente à boca de um rio. E chegaríamos a esta ancoragem às dez horas pouco mais ou menos. (...)
E o capitão-mor mandou em terra no batel a Nicolau Coelho para ver aquele rio. E tanto que ele começou de ir para lá, acudiram pela praia homens, quando aos dois, quando aos três, de maneira que, ao chegar o batel à boca do rio, já ali havia dezoito ou vinte homens."


Este primeiro contacto dos portugueses com a terra e gentes do Brasil, há 514 anos, que aqui nos é relatada na Carta de Pêro Vaz de Caminha, aconteceu precisamente em Porto Seguro a cerca de 600 Kms de São Salvador da Bahia, onde Portugal irá disputar os jogos da 1ª fase deste Mundial de Futebol de 2014.

Que Porto Seguro tem todas as condições para receber condignamente uma selecção de futebol está bem comprovado por ter sido a escolha da selecção da Alemanha.

Mas a gentinha rasteira que está à frente do futebol nacional, vá-se lá saber porquê, preferiu escolher Campinas a cerca de 2000 kms donde os jogos são disputados, certamente sem fazerem a mais pequena ideia do significado que, no plano do simbólico, a escolha de Porto Seguro para casa de Ronaldo e companheiros, poderia ter para o conhecimento mútuo das Histórias de Portugal e do Brasil.

Sem comentários:

Publicar um comentário