sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Equívocos


A VIDA e a actividade de alguns políticos portugueses está recheada de equívocos, e nós, sem darmos por isso, temos andado a viver um autêntico “faz-de-conta”, numa floresta de enganos. Não há documentos nem vestígios que provem que Paulo Portas alguma vez tenha contratado a aquisição de submarinos enquanto ministro da Defesa, ou que se tenha demitido “irrevogávelmente”, que Miguel Relvas tenha frequentado a Universidade Lusófona, que Maria Luís Albuquerque tenha negociado contratos “swaps”, que Rui Machete tenha pisado as instalações do BPN, que Dias Loureiro alguma vez lá tenha passado à porta, a não ser por engano, ou que Cavaco Silva haja adquirido acções daquele banco a preços de amigo, ou que tenha sido sequer Presidente da República, pois nos arquivos nada consta que tivesse recebido vencimentos nessa qualidade.

Sem comentários:

Publicar um comentário