domingo, 26 de janeiro de 2014

TRIÂNGULO DAS BERMUDAS NA PORTELA E MOSCAVIDE?


O prezado leitor já deve ter ouvido falar no Triângulo das Bermudas, uma zona dos mares das Caraíbas onde, de vez em quando, sem deixar rasto nem vestígios, barcos grandes e pequenos desaparecem misteriosamente.

Pois parece que aqui ao pé da porta, na Portela e Moscavide, durante o mandato de Carlos Teixeira, algo de semelhante aconteceu: um terreno municipal, de forma triangular, entre os Bombeiros, o Seminário, e a rotunda do Pingo Doce, terá também desaparecido misteriosamente do património da Câmara de Loures.

Sabemos que em 2007 o terreno ainda pertencia à câmara, pelo menos é isso que podemos ler no Loures Municipal nº 29 de Junho de 2007, que anuncia a assinatura dum protocolo entre a câmara e a Sogiporto para ali construir, em terreno MUNICIPAL, 68 fogos para alojar famílias da Quinta da Vitória.

Ora naquele triângulo nada foi construído para os moradores da Quinta da Vitória, que acabaram realojados noutras paragens, e o que lá está agora são umas palmeiras e um pavilhão de venda da 2ª fase do loteamento dos Jardins do Cristo Rei, o que me leva a deixar aqui as seguintes perguntas:

a) Aquele terreno municipal foi vendido? Quando? E por quanto?

b) Foi permutado? Por outro? Que está onde?

c) Foi oferecido? A quem? E a propósito de quê?

d) Ou terá sido engolido pelo fatídico triângulo das Bermudas, perdão, triângulo da Portela e Moscavide?

FB 26/1

Sem comentários:

Publicar um comentário